quarta-feira, 16 de outubro de 2013

respirar bem fundo

Quando andamos de olhos postos no chão, sem a mínima força para erguermos a cabeça, atraímos o fundo. De repente iniciamos a viagem numa espiral negativa, de sufoco, de soluços, de constante escorregar. A cabeça lateja, os músculos consomem-se uns aos outros. os ouvidos fecham-se sobre si mesmos e só ouvem o eco do silêncio. De repente a noite vira o nosso dia e as nuvens fazem a distância entre nós e o céu, infinitamente mais pequena. O valor que damos ao não é absurdamente enorme e os ecos multiplicam-se e as dores perpetuam-se e o fim à viagem negra não se avista.
No dia em que ganhamos a coragem suficiente para dar um murro na mesa, mas um murro que se oiça, cheio de si, aí, só aí, nasce o embrião da hipótese do sol voltar a nascer.
E quando o primeiro raio espreita é como se nascêssemos de novo. Se quisermos.
O eco continua a existir mas na frequência oposta.
A sintonia encontra-se e a multiplicação sucede-se.
E eu estou, orgulhosamente nesse processo, a dar graças pela enorme graça que me foi concedida de (re)começar.
Hoje foi dia de reunião e de nova proposta de emprego. Sabe tão bem quando gostam de nós e, para quem bem me entende, quando gostam de nós sem aqueles sufixos ligados ao passado que me viram acontecer.
Tenho a certeza que é o meu sorriso a despertar-me na cabeça de quem se lembra de mim e em quem confia porque - agora sim - pode confiar. Estou em pé de igualdade com todas as outras pessoas que podem falhar pelas contingências naturais. E sabe tão bem não duvidar que só e só o meu trabalho e a minha criatividade são reis quando chega a altura de escolher as cabeças para os novos projectos das grandes empresas em que trabalho e trabalhei durante este processo tão duro e tão complicado dos últimos anos.
O valor que dou ao suspiro desmedido é imenso...
que bom que é...
obrigada, obrigada

3 comentários:

Be(e)Free disse...

gosto de vir aqui de vez em quando (mt de vez em quando) e ver o quanto cresceste, sempre leal a ti mesmo, ou melhor, a Quem manda.

vê-se mm a procura pela missão, mts de tentativas, aquilo a que se chama a ESPERA ACTIVA!

Deixo-te aqui uma das minhas favoritas, pq me lembro de ti e de outros qd oiço ,

http://www.youtube.com/watch?v=EfRMZlGMJLM

a pergunta, sempre a pergunta: «que mandais hacer de mí?»

Pypoka disse...

Sim, ainda mantenho a psicóloga :) com ela ainda não se fala em alta...
E sim! Temos de nos ver! Não estamos assim tão longe, pa!!!

Aninhas disse...

Não pude deixar de dizer MUITOS PARABÉNS! Eu sabia que iria chegar o dia de te felicitar e te desejar o melhor que o mundo tem para oferecer. Cada pessoa tem o seu tempo para aprender a que também merece ser feliz.

Fico extremamente contente, foram demasiado anos. Todos os dias são uma nova aprendizagem, uma aceitação de ti mesma.

Sê feliz :)

Um forte abracinho